Domingo, 16 de Janeiro de 2011

(Fotografia de autor desconhecido)

 

Penso na tua resolução, estranha mas não desprovida de sentido, e concluo que talvez tenhas razão. Talvez seja tempo de colocarmos um fim à hostilidade silenciosa que perdurou durante todo este tempo. Talvez seja tempo de pousarmos as armas e descansarmos. De abraçarmos enfim a nossa perda. Sabia, antes mesmo de tudo isto ter começado, que a derrota seria inevitável. Não venci pelas palavras. Não triunfei pelo silêncio. Talvez a vitória não esteja simplesmente ao meu alcance. De qualquer maneira, é com cansaço que olho para a barricada. É tempo de descer dela. É tempo de encontrar paz.



publicado por r. às 10:19 | ligação | comentar

mais sobre mim

Fevereiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9



27
28


passado recente

O fim

Os dias do fim (5)

Os dias do fim (4)

Os dias do fim (3)

Os dias do fim (2)

Os dias do fim (1)

A ausência de luz

O controlo

Erro de casting

A memória

passado distante

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

ligações
RSS