Sexta-feira, 23 de Abril de 2010

(Fotografia de "mookio")

 

Há pessoas cuja função nas nossas vidas é passar por ela. Simplesmente isso: passar por ela, por nós. Entram devagar, fazem-nos companhia durante um tempo. Marcam-nos, com maior ou menor intensidade. Podem até, durante esse tempo, ser os nossos melhores amigos, os nossos mais fiéis companheiros, os nossos mais seguros confidentes. Mas findo esse tempo, desaparecem. Não damos por isso quando acontece; por vezes, ainda estamos com essa pessoa, sentados no café, sem ter a noção de que ela já desapareceu. Só algum tempo depois, quando vamos a um lugar onde em tempos estivemos, ou quando encontramos uma memória antiga, nos lembramos. E pensamos onde estará essa pessoa. Como lhe correrá a vida. Se terá concretizado os seus sonhos. Não o sabemos - e na maior parte das vezes, nunca o chegaremos a saber. Passou por nós, essa pessoa. Deixou um pouco de si para trás, mas tudo o resto desvaneceu-se na noite.



publicado por r. às 09:20 | ligação

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




mais sobre mim

Fevereiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9



27
28


passado recente

O fim

Os dias do fim (5)

Os dias do fim (4)

Os dias do fim (3)

Os dias do fim (2)

Os dias do fim (1)

A ausência de luz

O controlo

Erro de casting

A memória

passado distante

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

ligações
RSS