Sexta-feira, 30 de Abril de 2010

(Fotograma de Kill Bill (2003), filme de Quentin Tarantino)

 

A vingança não é um acto ao alcance de todos. A verdadeira, entenda-se. Confunde-se frequentemente vingança com despeito, mas são conceitos que nem sequer estão próximos. A vingança é um acto tão nobre como cruel, uma retribuição a um mal inominável. Exige uma causa, e uma dedicação sem rival. Nunca é fácil. Quando assim não acontece, então a nossa vingança não passa de um acto mesquinho, que coloca em evidência não os erros da outra parte, mas quão pequeninos somos.

 

(A vingança, a ti, fica-te tão mal)



publicado por r. às 09:20 | ligação

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




mais sobre mim

Fevereiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9



27
28


passado recente

O fim

Os dias do fim (5)

Os dias do fim (4)

Os dias do fim (3)

Os dias do fim (2)

Os dias do fim (1)

A ausência de luz

O controlo

Erro de casting

A memória

passado distante

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

ligações
RSS