Quarta-feira, 19 de Janeiro de 2011

("Space Passing Time"; fotografia de Alexander James, na sua página pessoal. Todos os direitos reservados)

 

Passou um ano. É curiosa a nossa percepção do tempo. No imediato, temos a sensação de que passa devagar. O ponteiro dos minutos parece estar parado. As horas arrastam-se. Os dias parecem não ter fim. Mas ao dilatarmos o intervalo, a nossa percepção altera-se radicalmente. As semanas passam quase sem darmos por elas, mesmo quando cada dia parece estático. Os meses sucedem-se, alucinantes. E quando por acaso abrimos os olhos, vemos que se passaram anos em vertigem, e damos por nós a pensar: para onde foi o tempo? Parece que ontem ainda éramos crianças, não parece?

Passou um ano. Um ano é muito tempo. Um ano passa a correr. Mas agora que penso nisso, não sei se este ano passou depressa ou devagar. Talvez porque a mágoa subsiste, e enquanto assim for, todo o tempo do mundo será irrelevante.



publicado por r. às 09:06 | ligação | comentar

3 comentários:
De http://storm-of-life.blogs.sapo.pt a 19 de Janeiro de 2011 às 09:11
E estas podiam ser exactamente as minhas palavras.


De r. a 19 de Janeiro de 2011 às 22:47
E podem ser. Eu não me importo :)


De http://storm-of-life.blogs.sapo.pt a 20 de Janeiro de 2011 às 10:03
:)


Comentar post

mais sobre mim

Fevereiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9



27
28


passado recente

O fim

Os dias do fim (5)

Os dias do fim (4)

Os dias do fim (3)

Os dias do fim (2)

Os dias do fim (1)

A ausência de luz

O controlo

Erro de casting

A memória

passado distante

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

ligações
RSS