Quarta-feira, 26 de Janeiro de 2011

("Time is ticking"; fotografia de Dorien Colemans, no flickr. Todos os direitos reservados)

 

Gostava de que, findo o tempo, fosse claro o caminho a seguir, houvesse a certeza de encontrar algo. Talvez não haja nada a encontrar. Ou talvez não tenha passado tempo suficiente. De certa forma, receio o vazio que inevitavelmente se instalará de seguida, o quebrar de uma das últimas rotinas que me liga a um mundo que há muito deixou de me pertencer. O tempo passa, e isso é inalterável. Talvez nunca seja o tempo certo para mudar, mas se assim é, então é possível que mudar no tempo errado não seja necessariamente um erro.



publicado por r. às 09:22 | ligação | comentar

mais sobre mim

Fevereiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9



27
28


passado recente

O fim

Os dias do fim (5)

Os dias do fim (4)

Os dias do fim (3)

Os dias do fim (2)

Os dias do fim (1)

A ausência de luz

O controlo

Erro de casting

A memória

passado distante

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

ligações
RSS